Como sua empresa se comunica com o mercado externo?

Para além do blá blá blá da globalização, a realidade hoje é que poucas empresas sobrevivem sem ter relações com os mercados externos. Seja para a compra de matéria-prima ou peças fabricadas em outros países, seja para a exportação dos seus produtos, ou mesmo para a prestação de contas a holdings estrangeiras, a comunicação com empresas e pessoas de outros países, em outros idiomas, é uma realidade para a maioria das instituições.


Em geral, as empresas tratam da proficiência linguística dos seus colaboradores muito superficialmente: pedem currículo em outra língua e fazem uma entrevista no idioma estrangeiro como parte do processo de seleção. A exigência de fluência em um segundo ou terceiro idioma é praticamente uma unanimidade nos processos de seleção. Mas, e depois?


Muitas vezes, os funcionários, uma vez contratados, são, por assim dizer, “deixados à própria sorte” no que diz respeito à comunicação do dia a dia em idioma estrangeiro. Isso porque poucas empresas possuem uma visão integral de como essas comunicações rotineiras em outra(s) língua(s) podem impactar os seus negócios.


Padronização de termos

Normalmente, não há um esforço centralizado, por exemplo, para padronização dos termos específicos em outro idioma usados para falar da própria empresa, de seus produtos, insumos, departamentos e projetos. Quando não há uma terminologia definida, tanto interna, da empresa, quanto externa, do mercado, a chance de ocorrerem ruídos na comunicação é enorme. Esses ruídos podem ocorrer inclusive internamente, quando diferentes departamentos participam de um mesmo projeto em que é usado outro idioma. Imagine então o que esses problemas como esse podem causar quando a empresa se comunica com um parceiro externo, cliente ou mesmo a empresa-mãe no exterior.


Por isso, não é razoável acreditar que apenas a “fluência no idioma” no currículo dos seus funcionários e executivos será o suficiente para garantir que a comunicação da sua empresa em idioma estrangeiro ocorra sem obstáculos. É preciso mais do que isso.


Proficiência e formas de comunicação

Em primeiro lugar, as empresas precisam de meios para avaliar de forma mais efetiva os conhecimentos em língua estrangeira de seus candidatos, colaboradores e líderes, usando como critério as reais necessidades de comunicação da própria empresa: quais são os idiomas que a empresa precisa falar? Qual o nível de fluência necessário para cada posição na empresa que tem contato com o exterior? Qual a terminologia usada por cada departamento? Quais os assuntos mais frequentemente tratados?


É preciso, ainda, saber por quais meios se dá a comunicação da empresa com os mercados externos. Dependendo do tipo da relação da empresa com o exterior, pode ser necessário comunicar-se em outras línguas através de materiais institucionais, como site, apresentações, vídeos, materiais impressos. E no dia a dia da empresa, as comunicações em outras línguas podem se dar por telefone, e-mails, reuniões, apresentações presenciais e por teleconferência, relatórios, contratos, entre outros.


Para fazer tudo isso de forma eficaz, sem ruídos que podem prejudicar os negócios da empresa, seus colaboradores precisam estar preparados para cada uma dessas tarefas. E, para isso, a empresa precisa de uma política de desenvolvimento contínuo das competências linguísticas de seus colaboradores, que inclua avaliação e treinamento específicos para as necessidades de cada área, departamento, posição ou colaborador.


Parceria para suporte linguístico

Além disso, para ter uma comunicação eficaz em idioma estrangeiro, a empresa precisa estar suportada por um parceiro confiável que seja capaz de ajudá-la a suprir as suas necessidades linguísticas. Esse parceiro linguístico deve conhecer o seu negócio e o seu mercado, para oferecer serviços que desenvolvam seus negócios externos dentro da terminologia do setor, desde a avaliação e treinamento dos colaboradores, até a produção de textos institucionais e de marketing para comunicação externa que levem em conta o posicionamento da empresa, ou ainda para traduzir documentos importantes, como contratos e outras peças jurídicas, usando os termos corretos e as construções usuais no idioma de destino, para que não haja conflitos em relação às tratativas feitas pela empresa com seus parceiros.


Quanto maiores os objetivos da sua empresa quanto à participação no mercado internacional, maior atenção é preciso dar à qualidade da sua comunicação em outros idiomas. E para uma comunicação realmente eficiente, com colaboradores capazes de falar de forma confiante com suas contrapartes em outros países, é preciso deixar para trás a política do “cada funcionário por si”, e ter uma visão integrada da comunicação em idiomas estrangeiros, capaz de dar apoio aos colaboradores de todas as áreas. Afinal, eles é que vão levar para outros mercados a imagem e os interesses da sua empresa.




A Grow Global conta com uma rede de especialistas para apoiar a sua empresa na comunicação com os mercados externos de ponta a ponta, desde a seleção de candidatos, avaliação de nível do idioma dos colaboradores, diagnóstico das necessidades linguísticas da empresa, levantamento e padronização de terminologia, até serviços de produção de conteúdo em diversos idiomas, revisão de textos e e tradução.


Entre em contato conosco e saiba o que podemos fazer para ajudar a sua empresa a falar de forma eficiente e confiante com os mercados externos.

0 visualização
LINKS
CONTATO

info@growglobal.com.br

Tel: (11) 3230-7260

São Paulo - SP 04107-020

REDES SOCIAIS
  • Branca Ícone LinkedIn
  • Branco Facebook Ícone
  • Branco Twitter Ícone
  • Branca Ícone Instagram

© 2019 por Grow Global. Orgulhosamente criado com Wix.com